A+ A-

Tempo de luta, reflexão e resistência

Image

(relato de Iara Fraga, assistente social e integrante do Instituto Negra do Ceará – Inegra)

Na última noite do dia 13 de março, data em que se comemora 26 anos de promulgação do Código de Ética profissional do Serviço Social, estudantes, profissionais e comunidade do Sertão Central cearense se encontraram na Casa de Saberes Cego Aderaldo, em Quixadá, para dialogar sobre os cruzamentos entre o patriarcado e o racismo que estruturam as nossas relações sociais*.

Essa roda de conversa refletiu sobre verdadeira origem do 8 de março, dia de luta, expressa pelas trabalhadoras do início do século XX, que desde a revolução industrial vinham buscando melhores condições de trabalho.

Seguindo na roda de conversa, refletiu-se sobre a sustentação racial deste país e a relevância de, mesmo que tardiamente, termos uma campanha do conjunto CFESS/CRESS, que chama as assistentes sociais para combater as diversas expressões do racismo.

A campanha evidencia que a classe trabalhadora, a população encarcerada, as trabalhadoras domésticas e a juventude exterminada têm cor neste país de estrutura colonial. Da mesma forma, reconhece que ainda são as mulheres, e negras, que estão na base dessa pirâmide. Essa é uma tarefa profissional mais que urgente. A maioria da população atendida por políticas públicas, que nós implementamos, é de mulheres negas.

q2Assim, nesta noite, também rememoramos o assassinato dessa mulher, também negra, Marielle Franco. Passados 365 dias, ainda não sabemos “QUEM MANDOU MATAR MARIELLE”. Apesar dos tempos de difusão do ódio, de defesa da morte, do armamento, da famigerada indústria de lucros minerais, as sementes deixadas por Marielle – e por tantas outras mulheres negras – irão brotar e estaremos de mãos dadas com outras mulheres, homens, crianças, jovens e idosas/os. Transformadas/os, poderemos transformar o mundo.

* Roda de conversa realizada pelo CRESS Ceará, por meio do Nucress Quixadá, com o tema ‘Serviço Social, racismo e patriacardo: diálogos necessários’, com a parceria do curso de Serviço Social da Faculdade Cisne (Centro Interdisciplinar de Saberes do Nordeste).

Compartilhe