A+ A-

Ceará será a sede do Encontro Descentralizado Nordeste 2018

Image

O XXVII Encontro Descentralizado Nordeste será organizado pelo Conselho Regional de Serviço Social 3ª Região/CE com o apoio do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) e Conselhos Regionais do Nordeste.

Após momento de intensos debates e de reafirmação das bandeiras de luta do Conjunto CFESS/CRESS, delegados/as, conselheiros/as e profissionais de base dos Conselhos Regionais do Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe, Maranhão, Alagoas, Bahia e Piauí encerraram, no último domingo (16), o XXVI Encontro Descentralizado Nordeste realizado em Natal (RN). O evento antecede o Encontro Nacional de Brasília (DF) que acontece em setembro.

Após dez anos sem sediar o Encontro, o Rio Grande do Norte demonstrou força, iniciativa e muita organização para o Descentralizado 2017. Josiane Soares, presidenta do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS), parabenizou o Cress/RN pela ousadia de enfrentar, em dois meses de nova gestão, a organização da atividade. A presidenta destacou a importância que é para o Nordeste ter voz no Encontro Nacional, lutando por espaço para questionar e lançar propostas antenadas com a realidade dos nove regionais.

Os seis eixos debatidos durante todo o evento foram: 1. Formação Profissional e Relações Internacionais; 2. Ética e Direitos Humanos; 3. Seguridade Social; 4. Administração e Finanças, 5. Orientação e Fiscalização e 6. Comunicação. Na plenária final, as propostas foram aprovadas e serão levadas ao Encontro Nacional. Ao final do evento, os Conselhos Regionais lançaram “Nota pela restituição do Estado Democrático e de Direito”. CLIQUE AQUI e confira a nota assinada pelos Cress CE, PB, PE, RN e SE.

O Ceará, com o apoio dos Conselhos Regionais, será o próximo estado a receber o Encontro em 2018. O evento foi uma reivindicação do próprio Cress/CE que entende a necessidade de discutir e elaborar estratégias contra a expansão dos cursos ilegais de Serviço Social no Brasil. Para a conselheira do Cress/CE, Cynthia Studart, o Ceará tem bastante experiência na área e, por isso, não deve deixar de dialogar com a categoria sobre esta situação.

“A gente compreende que, além da defesa das condições éticas e técnicas do trabalho do/a assistente social, da qualidade dos seus serviços prestados e a defesa das 30h, o principal desafio é o combate aos cursos ilegais de Serviço Social porque isso repercute numa precarização ainda maior para a profissão, especialmente aqui no Ceará. Como essa situação iniciou aqui no estado, a gente já encaminhou e construiu uma certa experiência nesse engajamento, e agora essa situação se expande para todo o Nordeste e Norte do Brasil, então nós achamos que [o Descentralizado] deveria vir aqui para o Ceará. Acreditamos que essa é uma das questões que devem ser discutidas e pactuadas para o enfrentamento a esse problema”, reforçou Cynthia Studart.

As propostas aprovadas no XXVI Encontro Descentralizado Nordeste, e que serão levadas ao Encontro Nacional, serão divulgadas em breve. Continue acompanhando o site do Cress/CE.

Texto: Assessorias de Comunicação do Cress/CE e Cress/RN.

Compartilhe